colunista cap maciel

Ponto de Vista

Cap. PM Maciel

O cantor e músico Cazuza nos deixou gravado na história a canção “Brasil, mostre a tua cara”. Um grande protesto aos escândalos políticos, às desigualdades sociais e às injustiças em que vivia o pais na sua época. Sua música-manifesto dos anos 1980 conclama: “Brasil, mostra a tua cara /Quero ver quem paga /Pra gente ficar assim /Brasil /Qual é o teu negócio? /O nome do teu sócio /Confia em mim”. Morreu, deixando estes versos de triste atualidade, onde a Lava Jato tenta pôr na cadeia toda uma corja de "ladrões" que pegou dinheiro público em malas e no meio das cuecas.

Foi composta na transição entre o período militar e o democrático, sendo o pais entregue de maneira " indireta" ao povo.

"Brasil, mostra tua cara"

É o que todos nos cantamos nos dias de hoje, o desejo por mais transparência, que possamos ver a verdadeira identidade daqueles que saquearam os nossos bolsos, os cofres públicos, nos fizeram a assinar um cheque em branco para nos roubarem.

"Quero ver quem paga para a gente ficar assim"

Que as máscaras possam cair e que homens com o juiz Sergio Mouro possam nos esclarecem quem realmente financiou essa miséria de ratazanas na política pública nacional.

"Qual é o teu negócio? O nome do teu sócio?"

A relação negócio x sócio é uma construção que gera lucros e que banca também a miséria do povo, que infelizmente é excelente para um grupo "político" ou "melhor para uma facção de homens sujos".

"Confie em mim"

Cantemos bem alto para que o "Gigante Adormecido" acorde e confie em seu povo, pois verás que as pessoas de " bem" não fugiram a luta para que essa corja de ladrões pague na cadeia a roubalheira que submeteram a nação.

Que possamos em 2018 não sofrer de amnésia crônica, a realidade é que as forças da inércia, a acomodação e do retrocesso às vezes, parecem ser mais fortes do que o movimento para frente.

A canção de Cazuza está bem viva e atual nos dias de hoje, que ela possa despertar no povo a visão crítica, para que não possamos entregar nas urnas em 2018 nossa voz, nossos direitos, nossa liberdade, nosso futuro, nossas vidas, nas mãos de ali babá e seus 40 ladrões.

 

Capa da última edição

capa IN

Curta-nos no Facebook