coluna claudia 949A história da princesa é bem antiga, mas ainda provoca um padrão equivocado de beleza nas meninas de hoje

Na última sexta-feira, a Priscila Dias, amiga e psicóloga que está morando fora do País, fez uma passagem rápida por Itapeva e reuniu um grupo de mulheres para trocar uma ideia sobre o empoderamento feminino.

Papo vai, papo vem e começamos a conversar sobre os padrões de beleza, os estereótipos e o “efeito Disney”, que nos estigmatizam desde a infância, interferindo cedo na nossa percepção do que é ser mulher. Já parou para pensar nisso?

A Cinderela deve ter mais de 60 anos, e talvez seja a primeira referência de sonho feminino de muitas gerações. Parte da história dela o nosso primeiro conceito do que é ser princesa, provocado pelo conjunto: vestido esvoaçante azul + sapatinho de cristal + desejo de ser a escolhida pelo príncipe. Depois vem a fase Barbie. Acontece que o estereótipo dessas princesas é quase sempre o mesmo: lindas, loiras, magras, angelicais, e com nariz perfeito. Em tempos mais modernos até tentaram fazer a versão plus size e a negra. Mas infelizmente não fez muito sucesso.

O pior é que não para por ai. As revistas femininas de hoje são as fábulas da Disney de ontem. Ou seja, de maneira lúdica ou não parece que alguém sempre está nos dizendo: Emagreça já! Saiba como encontrar o par perfeito! E outras frases cheias de exclamação que costumam frequentar as capas de revistas para o público feminino. Talvez isso influencie desde muito cedo o nosso modo de agir, de pensar e de se identificar de acordo com o que a cultura determina como feminino.

E ai quem está fora do padrão faz o que??? Algumas meninas chegam à adolescência com sérios problemas de autoestima. Elas se acham feias, gordas, rejeitadas, choram, se escondem, se sentem infelizes. Algumas mães sabem bem do que estou falando. Por isso, a gente precisa urgentemente derrubar esses padrões todos. Talvez a princesa Fiona e o príncipe Sherek tenham surgido para amenizar essa história, e a beleza do SER passe a ser mais valorizada.

Eu sempre repito isso para as minhas clientes durante o processo de Consultoria de Imagem e Estilo: todo mundo tem a sua beleza. Todo mundo. Então mamães, vamos prestar atenção na forma como a beleza está sendo trabalhada na vida das nossas meninas. Vamos incentivar a unicidade e a individualidade de cada uma. Vamos desconstruir os padrões para que cada mulher se empodere de si mesma e construa a sua melhor versão!

Quer saber mais sobre o que é a Consultoria de Imagem e Estilo. Manda e-mail com seus contatos para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Até a próxima!

 

Capa da última edição

capa IN

Curta-nos no Facebook