Está na moda falar sobre sustentabilidade, né? Só que mais importante do que falar é praticar. Como é que a gente está lindando com esse tema? Será que nos preocupamos de verdade com isso?

O que é consumo sustentável para você?Esses dias fui tomar um café com a Carine Rosa. Eu já a conhecia “de vista”, mas nunca tinha trocado ideia. E sou dessas que adora conhecer novas pessoas e seus projetos. Ela é dona de um brechó virtual no Instagram, o Brechó das Rosas. E na boa, não tem nada mais atual, cool e sustentável do que investir seu dinheirinho em roupas de segunda mão, desde que tenham boa qualidade.

A Carine mora em Buri. Decidiu montar o brechó quando começou a repensar o próprio consumo. Sim, sim, ela era mais uma coleguinha com armário lotado de peças incríveis, mas com a grande maioria das peças sem uso. Agora, consciente do exagero, ela decidiu dar um tempo nas compras e está fazendo girar suas peças incríveis. Afinal, o que deixa de fazer sentido pra gente pode muito bem fazer a alegria do outro. Ela também faz bons garimpos para incrementar o acervo do Brechó das Rosas (@brecho.das.rosas).

E se você nunca se aventurou a comprar roupa usada, já está na hora de mudar esse conceito. Esse tipo de consumo já é muito tradicional fora do país e parece que por aqui está começando a pegar. O propósito dos brechós vai ao encontro da sustentabilidade e na contramão das demais indústrias, que nunca estão muito preocupadas com o pós-consumo, já que muitas vezes a vida útil de uma roupa é definida pelas tendências e não pelo seu desgaste.

A indústria da moda é a segunda maior poluidora do mundo e a crescente pressão sobre as preocupações ambientais e sociais causadas por processos não-éticos encontrados nesta indústria está levando grandes marcas e empresas do setor a repensarem suas práticas. Por outro lado, como consumidores, a partir do momento que começamos a repensar nossos hábitos, percebemos que existem alternativas e novas formas de consumir.

Não estou dizendo para você parar de comprar na sua loja preferida. Não é isso. A engrenagem tem que rodar e a indústria da moda gera muitos empregos. E é claro que a gente amaaa sair balançando sacolinhas por ai. Mas acho importante abrir seu olhar para uma nova proposta, já que consumir peças de brechó permite ter acesso a boas roupas e a marcar que talvez não caibam no nosso orçamento.

Se você ficou interessada no assunto também pode dar uma conferida no desapego das minhas clientes que já passaram pelo processo de Consultoria de Imagem e Estilo, que fica na Loja da minha página do Facebook: Claudia de La Rua Consultoria de Imagem e Estilo (facebook.com/claudiadelarua).

Abraço e até a próxima!

Capa da última edição

capa IN

Curta-nos no Facebook