As pessoas me perguntam muito sobre quais são as peças ideais para compor um bom guarda-roupa. E como não gosto de trabalhar com “receita de bolo” {a consultoria é muito personalizada} sempre respondo: é aquele composto apenas por peças que você ama e que fazem sentido para a vida que você leva HOJE

Guarda-roupa eficiente é aquele que deixa a energia fluirNão dá pra jogar todas as nossas roupas fora e começar um guarda-roupa do zero. Essa também não é a proposta da Consultoria de Estilo, que sempre tenta aproveitar ao máximo tudo o que a cliente já tem. Mas tem uma coisa que sempre encontro no guarda-roupa da maioria delas: acúmulo de peças que já não fazem o menor sentido para a vida que ela leva hoje, como peças que não são usadas há muitos anos, ou peças que não cabem mais no corpo atual ou no momento de vida.

Por isso, é importante fazer periodicamente uma limpeza no armário. E essa limpeza não é só passar um pano e tirar o pó, mas sim tirar tudo aquilo que não usa mais, que deixou de fazer sentido, revisando todo o acervo e fazendo essa energia fluir. Na Consultoria essa etapa é chamada de revitalização de guarda-roupa. Junto com a cliente eu analiso peça por peça e estudamos a viabilidade de cada uma delas com base na Identidade Visual que foi criada, após um criterioso estudo da personalidade e do estilo dela. Tudo aquilo que achamos que não faz sentido manter, separamos para doação. Nessa etapa aproveitamos para organizar todo o acervo, até mesmo para facilitar o dia-a-dia na hora de escolher as peças. O resultado dessa triagem é que a nova organização as roupas que ficaram parecer novas.

E você pode fazer isso ai no seu guarda-roupa, usando o seguinte critério:

– Tire tudo o que não serve mais (tanto para o seu corpo atual, para sua idade e para sua rotina e estilo de vida). Desapegue daquilo que acha que um dia pode voltar a servir, pois essa peça poderá ter perdido o sentido quando você atingir sua meta. Desapegue de tudo aquilo que você, lá no fundo, sabe que não gosta tanto, mas insiste manter lá porque “pagou caro” (compra errada costuma causar esse tipo de apego).

– Tire as peças que já foram usadas à exaustão e estão velhinhas (atenção para bolsas e sapatos) peças manchadas, furadas e mal conservadas.

– Para valer a pena, cada peça tem que reder no mínimo cinco combinações. Pense se aquela peça que não combina com mais nada do que você tem merece ficar.

- Separe todas as peças que você tem dúvida em um único lugar. Durante uma semana (no mínimo) faça o exercício de montar looks somente com essas peças. Se conseguir usá-las, maravilha! Escolha um lugar especial para elas. Se tiver dificuldade, doe a peça e faça uma pessoa feliz!

Agora som na caixa e mãos à obra! Reserve cerca de quatro horas do seu dia para fazer essa tarefa com calma e dedicação, ou fatie esse tempo em duas etapas para não ficar tão cansativo. Depois, vá lá nas minhas redes sociais e me conta como foi realizar essa revitalização!

Bom final de semana!

 

Capa da última edição

capa IN

Curta-nos no Facebook