Fabiano Santos

Manuscritos de Ideias

Fabiano Santos
Nascido em Itapeva/SP, Fabiano Santos é formado em Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e Inglesa, Pedagogia e especialista em Metodologia do Ensino de Língua Portuguesa e Estrangeira. Atua como professor efetivo nas redes Municipal e Estadual. Autor do livro de poesias, “Amoresias”, adora escrever sobre temas atuais da sociedade.

Tão esperada quanto o salário mensal dos trabalhadores, as férias de julho chegaram. O mês tem as características de inverno com as crianças na casa, escolas vazias; são trinta e um dias oportunos para muito descanso e tranquilidade.

Para os profissionais da educação é ainda mais esperada, pois se trata de uma pausa para desligar-se da correria do dia-a-dia recheado de problemas e pressão psicológica, afinal, o uso da mente é obrigatório quando a questão envolve o compartilhamento de saberes. Esse momento de fragmentação é essencial para o corpo também; é uma renovação necessária.

Após cinco meses intensos de muito trabalho, papelada, contato direto com centenas de jovens, procurando estabelecer um ponto de convívio e interação, o professor encontra-se desgastado, e as férias são como uma miragem que finalmente se concretizou. É o momento de esquecer os atritos e esticar as pernas.

Também é a hora de parar de pensar em soluções para uma educação falida, guardar as canetas e produzir somente o cronograma daquela viagem tão sonhada. Mesmo que o salário não colabore para isso, viajar é sempre a melhor opção para aqueles que querem esquecer as obrigações trabalhistas nesse período.

Para aproveitar o descanso sem gastar mais do que pode, o planejamento da viagem deve ser o quanto antes. Tendo em vista o aumento da demanda nesse período, alguns destinos tendem a ser mais caros. Quem ainda não fechou a viagem de julho, o correto é focar em destinos menos conhecidos ou que estão em baixa temporada. Antes de escolher o local, no entanto, vale pesquisar se a região realmente vale a pena em períodos com menos turistas.

Para os que ficarão em casa, evitem grandes preocupações, acordem mais tarde, assistam a filmes com muita pipoca e chocolate quente, e principalmente, não pensem em trabalhos; exceto as profissionais que acumulam com a função de donas de casa, que farão as famosas faxinas e reformas caseiras. Também as mães que terão a difícil missão de entreter seus filhos com atividades que fujam do comum, participando ativamente dessas quatro semanas abençoadas e merecidas.

A palavra “férias” tem origem no latim feriae, que quer dizer “dias de descanso”. E descanso, para quem trabalha e estuda, é fundamental; assim as pessoas poderão se dedicar ao que gostam de fazer com total liberdade, o cérebro funcionará sem cobranças. De “cuca fresca”, todos voltarão em melhores condições para desenvolverem suas funções com responsabilidade e eficiência.

Então, finalizo esse texto desejando ótimas férias a todos aqueles que gozarão desse tempo dedicado a nós mesmos, ao reconhecimento de que o ser humano é tão frágil que precisa se cuidar. Aproveitem ao máximo!

 

Capa da última edição

capa IN

Curta-nos no Facebook