Fabiano Santos

Manuscritos de Ideias

Fabiano Santos
Nascido em Itapeva/SP, Fabiano Santos é formado em Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e Inglesa, Pedagogia e especialista em Metodologia do Ensino de Língua Portuguesa e Estrangeira. Atua como professor efetivo nas redes Municipal e Estadual. Autor do livro de poesias, “Amoresias”, adora escrever sobre temas atuais da sociedade.

Uma polêmica decisão judicial causou indignação e grande revolta nas redes sociais. No último dia 15 (sexta-feira), o juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara do Distrito Federal, concedeu uma liminar que torna legalmente possível a prática das pseudoterapias de reversão sexual, popularmente chamadas de cura gay; autorizando que psicólogos possam ofereçam esse tipo de crime contra a diversidade, envergonhando o ser humano.

Não foram poucos os que, em protesto, acusaram o magistrado de ser homofóbico e de ter dito que a homossexualidade é doença. A liminar concedida por Carvalho atende, de forma parcial, a uma ação movida contra o Conselho Federal de Psicologia por Rozangela Alves Justino, que pedia a suspensão das regras do órgão, que determina que "os psicólogos não exercerão qualquer ação que favoreça a patologização de comportamentos ou práticas homoeróticas, nem adotarão ação coercitiva tendente a orientar homossexuais para tratamentos não solicitados".

A psicóloga que se afirma missionária, teve o registro profissional cassado em 2009 porque oferecia pseudoterapias para curar a homossexualidade masculina e feminina. Ela chegou a dizer que pessoas têm atração pelo mesmo sexo "porque foram abusadas na infância e na adolescência e sentiram prazer nisso". Também afirmou que "o movimento pró-homossexualismo tem feito alianças com conselhos de psicologia e quer implantar a ditadura gay no país". Por fim admitiu: "Tenho minha experiência religiosa que eu não nego. Tudo que faço fora do consultório é permeado pelo religioso. Sinto-me direcionada por Deus para ajudar as pessoas que estão homossexuais".

Essa invenção sem sentido e desrespeitosa vai ao desencontro de que o ser humano foi se adequando aos seus sentimentos, sensações e desejos; a natureza humana foi modificada e surgiram as relações entre pessoas do mesmo sexo, embora já existam há milhares de anos, nesse século tiveram ápices declarados. Não é questão de opção, mas pré-disposição. Visto por muitos como pecado mortal, a orientação sexual é direito de todos, assim como qual roupa usar.

Todo ser humano é igual e merece ser tratado de maneira igualitária; toda relação deve ser aceita e valorizada, afinal, quem somos nós para dizer o que o outro deve ou não fazer? É uma ampla questão que necessita, acima de tudo, mentes abertas e dispostas à aceitação.

Seja heterossexual ou homossexual, real ou virtual, toda forma de amor é considerada justa, como diz a letra da música de Lulu Santos. Cada um é dono da sua própria cabeça e sentença, somos dotados do livre arbítrio; estamos todos seguindo um caminho em busca da felicidade, e chegaremos ao destino.

 

Capa da última edição

capa IN

Curta-nos no Facebook