Fernanda Angélica de Barros

Desenvolvimento e Carreira

Fernanda Angélica de Barros
É formada em Administração pela FAFIT, pós-graduada em Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas pela PUCPR e possui MBA em Marketing e Vendas pela FMU.

 

Quem já não se viu cansado, irritado e sem forças para continuar a rotina do trabalho? Quem nunca desejou ter férias antecipadas, feriados prolongados e domingos que duram mais? Quase todos né? As dificuldades vão se tornando grandes, mas, mesmo assim, continuamos por lá. Firmes e fortes.

Mas já vi também quem já tem anos e anos de experiência e que continua trabalhando, sem parar, como se o trabalho fosse a fórmula para se manter firme, mesmo com a idade avançada. Estes dias prestei mais atenção em um caminhãozinho que para todos os dias numa praça de uma cidade vizinha, religiosamente, um senhor, que aparenta ter uns quase 80 anos, monta a empresa ambulante de caldos de cana. Estaciona o caminhão, monta a energia elétrica, limpa os utensílios, organiza as canas, as jarras e os copos e senta, espera os clientes, atende bem, quase nem escutando direito, mas dá um sorriso simpático quando a gente pede o caldo de cana, que faz com tanto amor. É nítido que a vida deste homem, de quase 80 anos, é o trabalho, é viver porque ainda tem o compromisso com o trabalho, com as pessoas, com os clientes. Às vezes passa horas sozinho, às vezes aparecem vários clientes de uma só vez.

Normal, no comércio é assim mesmo. No final da tarde ele levanta, organiza novamente as coisas, retira os fios da energia elétrica e sai com o caminhão. Mais um dia vencido, mais um dia de trabalho, mais um dia de vida! E para que no outro dia ele esteja novamente, de manhã, na mesma praça, no mesmo lugar, certamente ainda tem algum trabalho a ser feito em casa, cortar a cana, separar, abastecer o reservatório de água, etc. Ele tem dificuldades, claro! Mas mesmo assim não desiste do trabalho, não desiste de lutar e vive cada dia com a satisfação do dever cumprido. E nós aqui, tão jovens, tão fortes, tão cheios de vida, ainda reclamamos. Que a vida nos torne cada vez mais conscientes de que o trabalho é bom, de que o trabalho dá resultados, de que o trabalho é algo que faz parte da vida. Ensinem seus filhos coisas boas sobre o trabalho, evite chegar em casa irritado, chutando as paredes, seus filhos observam e acham que o trabalho é ruim, isso faz com que a criança cresça com medo do trabalho, do ofício, da rotina. Crie pessoas para que tenham amor ao que fazem, para que descubram o que gostam de fazer e que vivam felizes assim. Sejam pessoas conscientes de que o trabalho é bom, que nos sustenta, financeiramente e que muitas vezes, sustentam o fio de vida que existe.

Hoje aquele senhor acordou cedo, trabalhou e foi para a casa, fez o que gosta, da melhor forma que pode fazer e fará isso até que esteja entre nós, certamente feliz, por ser útil, por ser trabalhador.

Boa semana!

 

Capa da última edição

capa IN

Curta-nos no Facebook