Mariana Durães

Gastronomia
Mariana Durães
Chef de cozinha, apaixonada pela Gastronomia e por seus sabores, é responsável pela coluna mais saborosa do Jornal Ita News! Acompanhe nas redes sociais e pelo site, eventos, curiosidades sobre o mundo culinário, receitas e muito mais!
www.chefmarianaduraes.com
Facebook: Chef Mariana Durães (www.facebook.com/chefmarianaduraes)
Instagram: chefmarianaduraes
Email: marianaduraes@gmail.com

Ovos de Páscoa - GastronomiaA Páscoa se aproxima e junto dela toda a simbologia que envolve uma data tão especial, a Ressurreição de Jesus Cristo. As prateleiras dos supermercados já estão repletas de novidades deliciosas, para agradar todos os gostos e bolsos. Mas quem nunca se perguntou o porquê de presentearmos nossos amigos e familiares com ovos de chocolate? Qual a relação do ovo com a Páscoa?
Alguns estudos revelam que muitas civilizações antigas, tanto do Extremo Oriente quanto médio-orientais e do norte da Europa, desenvolveram um simbolismo muito forte em torno do ovo. Geralmente, esse simbolismo está ligado à ideia de renascimento, de início da vida, de renovação. O próprio fenômeno do ser vivo que sai de dentro do ovo ofereceu aos homens das culturas arcaicas esse princípio simbólico.
Um dos muitos relatos envolvendo este assunto é que os povos germânicos cultuavam uma deusa chamada Ostera, que era considerada a divindade da Primavera. Como culto a essa deusa, esses povos passaram a praticar a entrega dos ovos pintados à mão, coloridos e vibrantes, como presentes exatamente quando se iniciava a Primavera. Sabe-se que, no norte europeu, as estações do ano são muito acentuadas e, quando inicia-se a Primavera após o inverno rigoroso, fica evidente a exuberância da natureza, que, por sua vez, atrai os animais para os ciclos de reprodução. Entre os germânicos, a festa da troca dos ovos ocorria entre março e abril.
A partir do século XIX, o hábito de presentear parentes e amigos com ovos, na data da Páscoa, fez surgir à produção do ovo de chocolate. O pioneiro nessa prática foi François Louis Cailler, que em 1819 abriu a primeira fábrica de ovos de chocolate na França. Na segunda metade do século XX, a produção em larga escala de ovos de chocolate dominou a indústria e o mercado. Desde então, em toda temporada que antecede o dia da Páscoa, o consumo desses ovos torna-se intenso, transformando ou ressignificando o sentido tradicional da festa pascal.
A Páscoa vai muito além da simples troca de ovos. É um momento de reflexão e que remete à existência de Cristo tendo uma forte conotação religiosa.
Contudo, acordar de manhã e procurar os deliciosos e coloridos ovos, escondidos pelos coelhinhos da Páscoa, é um costume que não pode ser esquecido, pois, além de ser muito divertido, nos faz recordar às inesquecíveis lembranças da infância!
Que delícia! Muito bom festejar a Páscoa, ainda mais rodeada de amigos e família! Até semana que vem!

 

Capa da última edição

capa IN

Curta-nos no Facebook