Como se sair bem em entrevistas de emprego

Aqui estamos com nossa coluna mensal para tratar de um temamuito pertinente nos dias atuais, principalmente em razão da crise pela qual passa o país e a consequente diminuição da oferta de postos de trabalho: procuramos trazer algumas dicas de como se sair bem em entrevistas de emprego e deixar de ser um “desempregado”.

Apesar da popularidade dos concursos públicos no Brasil, muitas pessoas preferem seguir carreira em empresas privadas, pois mesmo sem uma estabilidade há bons salários e possibilidade de crescimento. No setor privado, em termos de formas de seleção,o mais usual é que seja feita uma análise do curriculum vitae euma entrevista.

Assim, a primeira dica é que o currículo deve ser montado de acordo com a vaga. Por exemplo, se o candidato quer trabalhar como professor,ele deve colocar no currículo as experiências que já teve na área da docência (palestras/cursos que já participou ou ministrou, escolas/faculdades onde já trabalhou...), pouco adianta colocar que já trabalhou como balconista numa determinada loja (essa informação não tem relação com a vaga pretendida, então é melhor omiti-la no currículo). Atenção, não estamos aqui dizendo que experiências profissionais anteriores não sejam importantes, mas o currículo deve ser enxuto, apenas com informações que guardem pertinência com a vaga, outras experiências poderão ser contadas na entrevista de emprego, caso o entrevistador pergunte.

Tanto para montar o currículo ou para participar da entrevista, o candidato deve pesquisar sobre a empresa que está ofertando a vaga. É péssimo o candidato que entrega um currículo genérico ou, pior, vai para uma entrevista de emprego sem conhecer um pouco daaempresa, suas atividades, visão, missão, valores... 

No dia da entrevista, recomendamos que o candidato leve seu currículo e a carteira profissional para esclarecer todas as dúvidas do entrevistador. Devevestir-se de acordo com o ramo de atividade da empresa, optando pela discrição sempre!

Ao responder às perguntas do entrevistador, o candidato deve olhar nos olhos dele, falar com naturalidade e gesticular pouco. Deve ser educado, usar os pronomes de tratamento Sr./Sra. e evitar os cacoetes: “né”, “tá”, “eh”, “hã”, “tipo assim”.

O candidato deve primar pela honestidade, não deve mentir, nem omitir. Se, por exemplo, foi despedido na antiga empresa, é melhor contar, pois geralmente o responsável pela contratação liga para seus empregos anteriores para obter referências.

Existem algumas perguntas ou questionamentos que são quase clichês em entrevistas de emprego, tais como: quais são as suas qualidades e defeitos; por que você está interessado em trabalhar para esta empresa; por que deveríamos contratá-lo;que experiência você possui sobre esse tipo de trabalho; o que você faz quando não concorda com seu chefe; você prefere trabalhar em equipe ou sozinho; com que tipo de pessoa você tem dificuldade de trabalhar; como você lidaria com um cliente bravo; onde você se vê daqui cinco anos...

É importante já pensar em respostas para esses tipos de questionamentos, buscando ser sincero. Por exemplo, se perguntarem quais as qualidades e defeitos, nãodeve tentarser o "perfeitinho", afinal todos temos pontos fracos. Mas também não precisa falar uma lista gigante de "defeitos", incluindo falhas que podem afetar a atividade a ser desenvolvida, como preguiça e sonolência. O ideal é citar defeitos que não atrapalhem o trabalho e qualidades que demonstremcompetências para a função que vai desempenhar.

É isso caro leitor. Boa sorte!!!


Advogada, mestre em Direito pela UNIMEP, palestrante, professora e membro do Núcleo Docente Estruturante (NDE) do Curso de Direito da FAIT, e franqueada Damásio Educacional. Fanpage: www.facebook.com/profa.RenataDomingues

Capa da última edição

capa IN

Curta-nos no Facebook