acdc 945Providência foi tomada após a entidade rescindir contrato de convênio com a Prefeitura.

Os representantes da Secretaria Municipal de Educação Vânia Prestes(Coordenadora de Políticas Públicas), Gustavo Tadeu Pinto (Coordenador Geral da Educação Infantil) e os supervisores Alexandre de Faria e Dirce Maria Pastorelli estiveram reunidos no dia 28 de junho na sede da ACDC de Itapeva, para tratar de assuntos referentes ao rompimento do contrato com a entidade e a Secretaria Municipal de Educação.

A Secretaria Municipal de Educação e Cultura, diante do encerramento do convênio com a ACDC, não mediu esforços e antecipadamente garantiu vaga para todos os alunos de 0 a 3 anos, nas EMEIS mais próximas de suas residências.

Em nota o secretário de Educação e Cultura, disse que essas crianças não ficarão sem assistência, pois sua pasta tomou todas as providências cabíveis para tranquilizar os pais, explicando que elas seriam transferidas para as Escolas de Educação Infantil.

Um dos representantes da entidade, Thiago Müzel falou sobre a situação na reunião feita com pais de alunos, professores, representantes da educação municipal e da entidade. Logo após a reunião Thiago explicou a situação em entrevista ao Ita News. Confira:

IN- Por que a entidade tomou essa atitude?

Thiago- Já há algum tempo a ACDC vem enfrentando uma rigorosa crise financeira, primeiramente devido a drástica diminuição da arrecadação proveniente de doações, resultado da atual situação econômica do país, e também diante do engessamento do repasse público que, infelizmente, por imposição legal e regulamentar, não considera que em nossa entidade as crianças que possuem de 0 a 3 anos são atendidas em regime integral, ou seja, ficam o dia todo na ACDC, diferente de outras entidades onde o atendimento majoritário é realizado em período parcial, dentre outros aspectos como alimentação balanceada e própria para a faixa etária, utilização de produtos frescos e naturais, que elevam, em muito, os custos com o atendimento.

Além da questão financeira, tal postura fora adotada pela legítima intenção da entidade de retornar ao seu objetivo principal e estatutário, explico, quando a ACDC fora fundada em 1993, tinha como finalidade o atendimento a adolescentes e pré-adolescentes em situação de risco social, promovendo a reabilitação e a inclusão através de reforço escolar, com aulas de matemática, português, redação, acompanhamento nutricional, cursos, oficinas de teatro, música, dança e práticas esportivas, com princípios morais e cristãos.

É fato que temos em nossa comunidade diversos homens e mulheres provenientes desse atendimento, que obtiveram sucesso profissional e pessoal, alguns deles que hoje entregam seus filhos aos nossos cuidados.

Igualmente, a ACDC tomou essa decisão consciente que, conforme determinação legal, até o ano de 2019 todas as crianças de 0 a 3 anos deverão ser, obrigatoriamente, atendidas pela rede pública através das Escolas Municipais de Educação Infantil, como ocorrera em 2012 com as crianças acima de 4 anos.Infelizmente, nós só antecipamos o inevitável.

 IN- Qual a faixa etária dos alunos que foram afetados com essa decisão?

Thiago- Somente o atendimento às crianças de 0 a 3 anos será encerrado no dia 30/06/17, as demais atividades da ACDC, com as mais de 100 crianças, adolescente e pré-adolescentes retornam normalmente no mês de agosto.

 IN- Diante dessa situação quais foram as medidas adotadas referentes aos alunos?

 Thiago- De forma a causar o menor transtorno possível aos pais e responsáveis, a ACDC decidiu, em conjunto com a Secretaria Municipal da Educação, encerrar o atendimento às crianças de 0 a 3 anos pouco antes das férias escolares, de forma a possibilitar a recolocação e readaptação das crianças junto a rede pública e demais entidades durante este período.

Para que fique claro, a decisão de encerrar o atendimento só fora tomada após a garantia ofertada pela Secretaria Municipal da Educação de que todas as crianças, sem exceção, seriam recolocadas na rede.

IN- E quanto aos professores?

Thiago- Os professores foram contratados diretamente pela entidade, e não possuem qualquer vínculo com a municipalidade, os que melhor se adaptarem a nova realidade do atendimento serão recontratados.

IN- Qual será a visão a ser seguida a partir de agora pela ACDC?

Thiago- Como dito, a ACDC pretende retornar ao objetivo principal de sua fundação, o atendimento a adolescentes e pré-adolescentes em situação de risco social, promovendo a reabilitação e a inclusão, sempre com princípios morais e cristãos.

IN- Qual o recado que vocês deixam para a população?

Thiago- A Diretoria da ACDC deixa claro que não está fechando suas portas, ao contrário, a entidade está passando por uma séria reformulação em seu atendimento, de acordo com sua arrecadação e custos, e permanecerá, no próximo mês de agosto, realizando suas atividades com as demais crianças e adolescentes acolhidos com o mesmo comprometimento e seriedade que vem desempenhando. 

Para tanto, a entidade conta com a manutenção do apoio da população itapevense e de seus mantenedores.

  • Pacto Conciliação
  • Cofesa Loja 6

Capa da última edição

capa IN

Curta-nos no Facebook