Acaso?

Após a indicação de Roberto Comeron e Rafael Campolim para ocuparem cargos de confiança vinculados à Secretaria Estadual de Meio Ambiente, o vereador Jéferson Modesto (PMDB) propôs que a Câmara aprove Moção de Aplauso ao secretário da Pasta, Ricardo Salles. “Embora há pouco tempo trabalhando como secretário de Meio Ambiente, ele tem se destacado eficiente, justo e determinado com o meio ambiente principalmente com nossos parques”. A iniciativa prova que nada em política é coincidência. Além disso, essa moção nem devia ter sido proposta pelos motivos que o leitor verá abaixo.

MP

Antes de aprovarem essa Moção, os vereadores precisam saber que o Ministério Público Estadual pediu afastamento do secretário de Meio Ambiente e propôs que ele pague indenização de 50 milhões.
Eis o que diz uma nota publicada na Revista Época, no dia 23 de junho:
“O governador Geraldo Alckmin demitirá seu secretário de Meio Ambiente, Ricardo Salles, um dos fundadores do Movimento Endireita Brasil, que já pediu seu afastamento da secretaria. Ele é acusado de modificar o plano de manejo do Estado em benefícios de setores econômicos. Preocupado em se firmar para a disputa presidencial de 2018, Alckmin quer se desfazer do problema”. Ao tempo em que essa moção for aprovada, Ricardo Salles não terá deixado saudades pelos “bons serviços” prestados ao nosso meio ambiente. O vereador faz um belo trabalho nos bastidores e não pode se expor desta forma. Quem foi que deu a dica?

Por mérito

Em outra frente, por indicação do vereador Pedro Correa (SD), o deputado federal Antônio Goulart (SD) deve retornar a Itapeva em breve para ser agraciado com o título de Cidadão Itapevense. Mais do que merecido, a cidade irá prestar homenagem àquele que obteve apenas um voto em nossa cidade e se destaca como o deputado que mais trabalha pela nossa população.

A lista

Na Câmara Municipal, Vanessa Guari (PMDB) voltou a cobrar do Executivo a relação de funcionários públicos municipais que estão em incompatibilidade de cargo. “Sendo o vereador um agente fiscalizador e após receber várias denúncias sobre funcionários públicos estarem em desvio de função, solicito uma relação destes funcionários para poder prestar esclarecimentos à população”. Essa prática existe há vários governos e com a extinção de cargos pelo MP parece que vai ficar pior. Ações como esta da vereadora são funções as quais devem ser constantes que é de fiscalizar.

Diária

Usando a Tribuna da Câmara, Margarido (PV) cobrou reajuste aos motoristas que trabalham nas ambulâncias da rede municipal de Saúde. “Infelizmente o nosso prefeito não reajustou em R$ 10,00 a mensalidade deles. Então se o prefeito não tem sensibilidade, vamos nós, vereadores, propor alguma alternativa para que isso aconteça. Eu tenho uma ideia que 50% do valor de emenda de R$ 60 mil a que cada vereador tem direito seja destinada para aumentar a diária e a outra metade para comprar remédio que o município não tem”. Cabe lembrar que o prefeito Cavani, durante reunião com os vereadores, já disse que não tem margem financeira para conceder esse reajuste neste ano. O vereador de tantos mandatos continua apenas jogando para a torcida e fazendo com que os funcionários se revoltem contra o Poder Executivo. Projeto que é bom nada, não é?

Foi além

A proposta de destinar metade do valor da emenda para a saúde foi aprovada pela vereadora Vanessa Guari, que foi mais longe: “Eu também aceito destiná-la para a saúde, sendo 50% para as cirurgias eletivas onde metade dos pacientes está com as fichas prontas aguardando as operações e a Santa Casa não realiza essas cirurgias”. A jovem vereadora mostra a cada dia a que veio e vem se tornando uma agradável e competente surpresa.

Resultado

Sobre a retomada das cirurgias eletivas, o prefeito Luiz Cavani deve ir à Câmara nos próximos dias anunciar o resultado da decisão tomada em conjunto com a Santa Casa. A informação é do presidente da Câmara, Oziel Pires (PTB). “Estive em reunião com o prefeito e a direção da Santa Casa e a conversa foi muito produtiva. Ainda esta semana o prefeito deverá vir aqui anunciar a novidade e com certeza sairá as eletivas sim, inclusive a Santa Casa foi muito parceira em relação a isso”. Uma notícia importante dada pelo presidente que atingirá muitos munícipes que pleiteiam a ação há muito tempo.

Vale Alimentação

O poder de compra do Vale Alimentação dos servidores municipais está defasado em 23,19% desde que foi implantado em 2014, segundo o vereador Alexsander Franson (PMDB). “Não é aumento, mas reposição inflacionária. Se o reajuste não for feito daqui a pouco o poder de compra do cartão já não vale mais”. O problema, vereador, é saber de onde poderemos tirar essa verba. O senhor é sabedor de que qualquer nova despesa a ser criada deve ser acompanhada de sua respectiva receita.

Debate amplo

“Tive uma alegria na sessão passada ao ver que um projeto de minha autoria propondo alteração do regimento desta Casa foi assinado por dez vereadores. É bom saber que a maioria quer mudar a forma com que os assuntos são debatidos nesta Casa, pois a plenária é soberana, mas ainda não em Itapeva. Infelizmente nós não temos total democracia em nossa cidade e a gente espera que isso mude logo”. A ideia da vereadora Débora Marcondes (PSDB) é louvável porque amplia o debate sobre os projetos apresentados e faz da Câmara uma Casa de Leis mais transparente. Os incomodados são aqueles que querem resolver tudo nos bastidores como sempre aconteceu na Casa. Vá adiante, vereadora, que terá a população ao seu lado já que estamos cansados de ir à Casa de Leis e não ver uma única discussão aprofundada sobre os projetos apresentados.

Resposta

A discussão sobre a Câmara ser mais ou menos transparente teve resposta imediata do presidente da Casa. “Eu não poderia deixar de dizer que esta Câmara tem transparência total. As comissões são abertas a todos os públicos que quiserem participar. Não é porque eu não assinei entre os 15 que eu não concordo com a transparência. Todos os projetos de lei vêm para este plenário para ser discutido e votado, agora se os vereadores não discutem o projeto que está aqui aí é outro problema”. Neste aspecto, o presidente Oziel Pires (PTB) tem razão. Não se pode tirar o poder das Comissões de analisar os projetos antes serem levados ao Plenário. O problema é que a transparência citada pelo presidente também deve ser constante dentro da sessão, onde os eleitos poderão dialogar sobre o quê e como fazer um projeto. Desta forma o povo que comparecer à Casa de Leis poderá entender melhor o que acontece e também saber o que realmente faz o vereador.

Chutou o balde

A vereadora Débora Marcondes (PSDB) não fez vista grossa à gestão do secretário Luciano Oliveira que reponde por três secretarias municipais. “Novamente chamamos o secretário Luciano Oller para uma reunião e ele não compareceu, mesmo depois de receber um oficio encaminhado pela Comissão Municipal de Direitos Humanos. Depois solicitamos a presença dele em outra reunião para tratar de assuntos de interesse dos moradores do Kantian e novamente ele não compareceu e sequer mandou um representante. A população também reclama que ele não atende no gabinete. Infelizmente, se o secretário que tem três secretarias não está dando conta, então vamos colocar outras pessoas lá”. Esse só dá as caras em dia de campanha e olhe lá. Não atende o telefone, não atende vereador e nem a imprensa. Três secretarias que serão um grande ônus na administração Cavani. Uma pena. Um pouco de humildade resolveria com facilidade todos os problemas, mas...

Irresponsabilidade

A mobilização das famílias do Conjunto Residencial Morada do Bosque é legítima. Há mais de um ano elas aguardam a conclusão das obras pela empreiteira responsável e nada! Quatro anos depois de ser anunciada, vemos que a ideia de construir 1.043 moradias no mesmo espaço foi de uma irresponsabilidade muito grande, tanto do governo federal quanto do governo municipal. O ideal teria sido a construção dessas unidades em quatro ou cinco bairros diferentes. Alguém duvida?

Irresponsabilidade II

É claro que alguns vereadores não deixaram passar a oportunidade de fazer média com os presentes como foi o caso do Margarido. O senhor foi vereador no mandato passado e porque não fiscalizou as ações da empreiteira? Esse era o seu trabalho e mais uma vez se omitiu e agora quer conquistar os moradores?

Urgente

Outro bairro que parece completamente esquecido é o Jardim Kantian, onde os moradores reclamam do abandono da Prefeitura. Sobram reclamações como a mudança no acesso ao bairro, falta de pavimentação, sujeira, mato, ausência do serviço de correio, falta de conservação do BrinCRas, mudança no local de distribuição do leite para as mães...

Parece brincadeira

A entrada para o Jardim Kantian mudou em Itapeva e além de não ter nenhuma placa informativa ainda cria diversos problemas para a população e empresários. Buracos, poeira e mato crescendo mostrando total descaso com o local.

Mais essa!

Ora, quanta insensibilidade do secretário Luciano Oller. Fazer com que mães saiam de suas casas diariamente, muitas delas com seus filhos nos braços, enfrentando o frio e a poeira para caminhar até o Posto do Bela Vista para pegar o leite é uma aberração. Cabe perguntar ao prefeito Luiz Cavani se ele sabe disso. O “aspone” realmente não muda e quer que a população pague todos os pecados através de suas secretarias que são omissas e inoperantes.

Na morada

As 1043 casas do local denominado Morada do Bosque em Itapeva continuam deixando os futuros moradores a cada dia mais revoltados pelo atraso de entrega do imóvel. A falta de alvarás da SABESP e da CETESB são os motivos que não permitem que o cidadão itapevense adentre na sua residência.

Na morada II

Vale a pena destacar o empenho do prefeito Cavani em tentar agilizar o processo já que a obra pertence à iniciativa privada e a Prefeitura apenas fez o cadastro dos futuros moradores.

Na morada III

Impressionante como oportunistas querem pegar carona em uma obra que nada tem a ver com os Poderes constituídos. O que deveria é ter sido fiscalizada por vereadores, prefeito e secretários do mandato passado que assistiram a tudo e agora fazem média com a população.

 

 

Capa da última edição

capa IN

Curta-nos no Facebook