Nem um pio

Quem aguardava ansiosamente ver um vereador pronto para a briga na sessão de segunda-feira (20) deu com os burros n’água. Diante das provas consistentes apresentadas pelo Ita News de que seu assessor trabalhava de forma ilegal em dois empregos públicos ao mesmo tempo, Alexsander Franson (PMDB) não disse uma só palavra para rebater a denúncia do jornal.

Quem mente?
Duas perguntas que precisam ser respondidas: 1) o assessor do vereador Franson informou a Câmara que tinha outro emprego quando assumiu o cargo no mês de julho? 2) Se informou, porque o pedido não foi analisado pelo jurídico? Quem está mentindo, Moacir ou a Câmara? Com a palavra os responsáveis pela Casa de Leis, que precisam dizer se, no caso do funcionário ter mentido ou omitido a informação do segundo cargo, isso não seria motivo suficiente para sua demissão?

Cadê a verdade?
Na sexta-feira (17), após ler a notícia, Franson partiu para o ataque e novamente tentou denegrir o trabalho da imprensa proferindo ofensas contra os representantes do Ita News. Isso é o que se chama de papel de quem se acha superstar, mas não é, pois, horas mais tarde, ele foi desmascarado publicamente com a publicação da prova de que seu assessor protocolou o desligamento do cargo de professor na manhã do mesmo dia. Mentira realmente tem perna curta. 

Iniciante
O que seria um caso de simples resolução acabou se transformando em um monstro que Franson terá de carregar pelo resto de sua carreira política. Diante do fato, bastava apenas vir a público dizer que o assunto estava resolvido e que seu assessor iria optar por um dos cargos. Mas não, optou por atacar o jornal jogando a sua pequena biografia no lixo. Vai sair caro a ofensa.

Investigação
Nesta semana, foi protocolada no Fórum local uma ação popular pedindo que a Justiça apure se o vereador Franson agiu de má-fé e foi conivente com a ilegalidade praticada por seu assessor, que desde julho vinha recebendo dois salários mensais. A redação final do documento ficou assim redigida:
“Como medida cautelar, e a fim de que o servidor não venha a influir na apuração da irregularidade, a autoria instauradora de processo disciplinar poderá determinar o seu afastamento por 60 dias do exercício do cargo pelo prazo de até 60 dias sem prejuízo dos vencimentos”. Agora é aguardar que a Justiça seja feita.

Contumaz

Não é a primeira vez que o vereador mente na rede social. Anteriormente já havia sido processado pela TV TEM por postar uma pesquisa falsa na internet e a multa foi pesada. Recentemente mentiu na entrega do Ita News de Ouro quando disse que foram distribuídos 120 enquetes e ele teve 96 votos. Na verdade foram 300 enquetes e ele teve 36 votos e merecidamente até aquele momento.

Vila Isabel
A moradora Ana Lúcia Rosa, da Vila Isabel, participou da Tribuna do Povo e leu uma carta relatando os problemas que o bairro está enfrentando.
“É uma vila muito esquecida e peço para que pensem com carinho nos moradores, que também enfrentam problemas na área de saúde”. Ela apresentou um abaixo-assinado com 173 assinaturas e emocionada pediu providências. Infelizmente o nosso Executivo se faz de cego, surdo e mudo. Alguém tem visto esse ser superior e seus aspones andando pela cidade?

Quem se habilita?
Ao ouvir o relato da moradora, Margarido (PP) disse que esses problemas não afetam somente a Vila Isabel.
“Não é só vocês que têm essa ‘alegria’ de se sentirem abandonados, mas toda a periferia de Itapeva. A maioria da população brinca e a gente tem que ficar quieto, mas Itapeva não é mais conhecida como a capital dos minérios, mas como a cidade do buraco. Então fica difícil, cada um dos vereadores tem de vir aqui na tribuna cobrar do prefeito”. O vereador perde muito tempo denunciando ações que poderiam ser realizadas automaticamente pela prefeitura e deixam (alguns) de fiscalizar e criar leis que ajudem nossa gente. Tirar foto no gabinete não engana mais ninguém.

Queremos um líder
Sensível ao apelo, o vereador Rodrigo Tassinari (DEM) concordou que o momento é crítico.
“Infelizmente o problema na área de saúde não é só de vocês, a gente vê nas redes sociais reclamações sobre pediatra no UPA, realmente está crítico, mas eu acho que nós temos que ser otimistas. Afinal o Cavani é o nosso prefeito e nós precisamos de um líder que dê as respostas que a comunidade precisa”. Vá sonhando vereador que deste mato não sai coelho. Ele queria o cargo e conseguiu e iludiu a maioria da população que acreditou e lhe deu 34.011 votos. Fortaleceu a Jundiá, encostou seus amigos no poder e povo que se exploda.

Quem fiscaliza?
Rodrigo também é autor de uma indicação ao Executivo cobrando um projeto de lei que regulamente a fiscalização dos serviços realizados pela Sabesp.
“A Sabesp foi lá e abriu um buraco na frente da casa e não arrumou ou arrumou porcamente. Neste caso a prefeitura poderá fiscalizar e multar a Sabesp até que seja realizado um serviço de boa qualidade”. Essa é a terceira vez que o vereador apresenta a indicação... sabe quando ele vai para cima do seu ex-empregador? Nunca Sr. Vereador. A amizade ali é antiga.

Telefonia
Ao falar do mesmo assunto, Rodrigo também lembrou de outra ação envolvendo a péssima qualidade do serviço de telefonia ofertado no município pela operadora Vivo.
“Nós já tivemos aqui a audiência da Vivo, quando veio a agência reguladora, onde nós sugerimos que a Vivo deveria suspender a venda de chips até que o problema fosse resolvido, mas a gente não obteve essa resposta”. Tem nosso apoio incondicional.

Sem sinal
O presidente da Câmara precisa dar uma explicação mais convincente sobre os motivos que impedem a transmissão das sessões ao vivo. Dizer que a culpa é da Vivo é pouco, até porque muitos frequentadores transmitem os debates em tempo real em seus celulares. Na sessão passada, o presidente Oziel anunciou que até o início de dezembro o problema será resolvido. Esperamos que sim já que é um serviço de muita utilidade para os munícipes.

Para rir
“Eu venho parabenizar o Executivo, é um projeto que visa dar economia à parte gráfica da imprensa oficial do município. Ninguém mais lê o diário oficial impresso, que ficava lá na prefeitura e em algumas secretarias. Eu estive vendo isso na prefeitura e passa de R$ 80 mil de economia ao ano”. Ganha um doce quem acertar o autor desse discurso pró-Cavani. Só cabe dizer que esse valor gasto anualmente com a imprensa oficial representa, em média, 1/3 do que é pago mensalmente à Jundiá como tarifa técnica. Depois que falam que esse vereador mudou de lado ele fica bravo. Puxa saco novato. Peça para o povo das vilas carentes acompanharem a transparência da prefeitura pela internet. Isso é uma grande piada. Só para lembrar: não é o Ita News quem produz a imprensa oficial do município.

Ato falho
E continua o mesmo vereador, aquele do assessor com dois empregos:
“Hoje todo mundo tem internet e pode utilizar o celular. E se nós precisamos fazer um ato público, quando apresentamos um projeto de lei, esse projeto vai para a sanção do prefeito e só tem validade após a publicação. E hoje com o diário oficial eletrônico ele tem a possibilidade de no mesmo dia entrar em eficácia a lei. Então meu voto é sim para esse projeto”. O vereador mostra que está preocupado com os gastos com a imprensa oficial, mas não manteve o mesmo interesse com os gastos com a Jundiá. Por quê? E mais: quem vai dar aulas particulares para que a população entenda o que tem naquele site?

Pauta
Para não deixar o assunto da Jundiá cair no esquecimento, eu pergunto: porque a Câmara não pede ao Ministério Público que proponha a revisão desse contrato que só interessa à empresa? O contrato é “leonino” ou seja, só um lado tem total resguardo da lei. Uma vergonha uma pessoa que se diz tão experiente trazer essa vergonha para Itapeva e que levará, este ano, quase de 4 milhões de reais dos cofres municipais.

Menos médicos
A proposta do governo federal de suspender a abertura de novos cursos de medicina pôs por água abaixo o sonho de Itapeva oferecer cursos de graduação na área.
A medida seria uma reivindicação da classe médica que está preocupada com a qualidade de ensino nas faculdades de medicina.

 

Capa da última edição

capa IN

Curta-nos no Facebook