Vergonha

Mesmo classificada em três modalidades, Itapeva não foi aos Jogos Abertos do Interior, o maior evento amador das Américas. Isso que dá colocar uma pessoa que não é do meio para administrar uma Pasta de tamanha importância. A falta de opções de lazer para o nosso povo poderia ser uma boa opção para movimentar nossos jovens, mas o cidadão que está por lá só sabe “costurar” para tentar viabilizar novamente o nome de Milton Monti para deputado. Não caia nessa de novo.

O que acontece?

A UNESP recebeu uma área maravilhosa para que tivéssemos essa importante universidade em Itapeva, mas não está na hora de implantarem novos cursos? Caso a resposta seja negativa que a Prefeitura use o grande espaço cedido em prol da população. Vamos cobrar senhores vereadores a vinda de novos cursos que o povo está sedento de vagas a custo zero.

Chover no molhado

Um requerimento apresentado pelo vereador Edivaldo Negão (PSD) propõe que idosos e deficientes físicos fiquem isentos do pagamento da tarifa na área de Zona Azul. A intenção é boa, mas inoportuna, pois ao conceder esse tipo de isenção irrestrita acaba-se com a finalidade da Zona Azul, que é a de promover a rotatividade das vagas. Além disso, o município já disponibiliza um número suficiente de 46 vagas destinadas aos idosos e às pessoas com deficiência, todas localizadas em pontos estratégicos para facilitar o acesso.

Perguntar não ofende
Quem faz as medições de obras e serviços que estão sendo divulgados pela Secretaria Municipal de Defesa Social? Os números impressionam: mais de 3.600 quilômetros de estradas reparadas e cascalhadas, além de mais de 30 pontes rurais construídas e reformadas. Não é bom ficar divulgando números surreais, pois nós vamos solicitar a lista de todas essas obras supostamente realizadas. A não ser que esses números englobem as ações desenvolvidas ao longo das três gestões do prefeito Luiz Cavani (PSDB), daí pode até ser. Vai contar estórias assim lá na secretaria de Obras. Essa foi melhor que a do papagaio.

A dúvida

A Prefeitura adotou o lema “Reconstruindo a Cidade” nas publicações oficiais. Mas essa informação está incompleta, pois falta a atual administração explicar o que foi destruído pela gestão anterior. Até agora, as obras anunciadas como sendo deste governo foram conquistadas no governo anterior. Até aí tudo bem, mesmo porque não há problema nisso, pois as obras iriam ser concluídas por qualquer que fosse o prefeito eleito. O que está faltando é sinceridade de nossos gestores. O que o Comeron destruiu? Provem ou parem de mentir para o povo.

Retrovisor

Ao se comparar com o governo passado para mostrar que é melhor, o prefeito Cavani adota o mesmo estilo que era a marca registrada de seu antecessor, que passou os quatro anos tentando- ele próprio- se convencer de que era o melhor prefeito da Galáxia. Ficar olhando no retrovisor denota complexo de inferioridade e insegurança. Estão faltando projetos para a cidade?  Falta profissionalismo, secretários competentes e principalmente renovação já que o Cavani nomeou alguns profissionais da política.

Concurso?

A divulgação do edital de concurso público, previsto para ser realizado no início do próximo ano, pareceu uma brincadeira de mal gosto. A maioria absoluta das vagas previstas se refere ao cadastro de reserva, onde não há prazo para que o candidato aprovado seja chamado. Depois de tentar aprovar vários projetos aumentando impostos e reajustar a passagem de ônibus, agora a história das taxas de inscrições para o concurso público. A administração atual está sedenta por mais e mais dinheiro. Por quê?

Matemática

Em um cálculo rápido, se tivermos uma média de 3 mil candidatos inscritos, o município deverá arrecadar uma fortuna só com as taxas. De nossa parte só resta lamentar e perguntar: será que algum vereador é capaz de fazer esse questionamento?  Se serão criadas apenas 52 vagas para início imediato, por que gerar expectativa em 850 aprovados que ficaram em stand by aguardando no cadastro de reserva? Isso é para aumentar o interesse no concurso e dobrar a arrecadação? Uma vergonha que será cometida contra o já sofrido povo de Itapeva.

Desconfiança

Eis o que disse o internauta Alberto Almeida. “São 52 oportunidades e mais de 500 cadastros de reservas, arrecadação de dinheiro? Tem muitos funcionários parados em setores da prefeitura por falta de equipamentos e outros com desvios de funções, e por ai vai. Se eu estiver errado me corrijam, senhores do poder público, frotas sucateadas, Guarda Civil com equipamentos totalmente antiquados, obras paradas, falta de flexibilidade para que empresas se instalem em nosso município, resumindo: interesses individuais”. Repito: uma vergonha.

Desconfiança II

Logo abaixo, o internauta Manuel Messias vai mais longe. “Arrecadação de dinheiro para pagar o 13º do funcionalismo e agregados? Porque esses concursos só saem no final do ano? E olha as vagas abertas e as vagas de reserva. Vergonha!!! O povo acreditou demais em Luiz Cavani e este tem deixado muito a desejar na arte de governar. Não tem equipe e está fadado a grandes erros. Será que o MP não enxerga isso?

Doentes

Aumentam as reclamações sobre a falta de remédios na rede municipal de saúde. E não é de hoje que esse problema vem afetando pacientes que precisam desses medicamentos, muitos acometidos por doenças crônicas e terminais. Realmente não dá para entender. Tá faltando remédio na farmácia do município, mas tem dinheiro para repassar R$ 350 mil por mês para a Jundiá, sinceramente não dá pra entender. O problema não é outro senão de prioridade, de humanidade com aqueles que mais precisam. Explique para o povo o porquê de tanto amor por essa empresa, Luiz Cavani? A Jundiá está quebrando a sua administração e parece que o prefeito adora. Estranho, muito estranho. Fora Jundiá!

Mais uma

Pais de alunos do grupo de dança coordenado pela professora Regina leite ficaram revoltados com a ausência de autoridades municipais em um evento grandioso realizado no domingo (26), na CCE, que reuniu cerca de 800 pessoas. Revoltada, uma mãe desabafou: “Senti falta de representantes da secretaria de Esportes, vereadores e mídia local. Mas preferem ficar em rede social discutindo política sem levantar o bumbum do lugar”. Esse evento foi divulgado com louvor pelo Ita News. Quanto ao secretário Luciano Oller, esse dispensa comentários. Estava treinando para o mundial de peteca que deverá ser realizado no Afeganistão. Brincadeiras à parte, cadê o esporte social que você fez o prefeito acreditar que executaria?

Pai da criança

A briga da semana foi para saber de quem é a paternidade do pedido de instalação dos semáforos entre a Vila Aparecida e a Vila Bom Jesus. Diversos vereadores foram até as redes sociais reivindicar a benfeitoria. A bem da verdade, a proposta foi acompanhada de sete requerimentos, sendo que o primeiro da fila foi o da vereadora Wiliana (PR). A iniciativa, porém, já vinha sendo estudada pelo Executivo desde o mês de janeiro. E ponto final. Quando será que os nossos vereadores farão o papel para o qual foram eleitos, que é legislar e fiscalizar? Chega de postar fotos de conserto de buracos nas ruas da cidade.

Memória

Após a publicação de um vídeo em que o prefeito Luiz Cavani aparece ao lado do deputado Guilherme Mussi (PP) e do vereador Jé (PMDB) falando sobre a liberação de obras de meio ambiente para acelerar a entrega das 1.043 moradias do Bairro de Cima, uma eleitora provocou. “Belo trabalho do prefeito anterior. Difícil que são poucos os que enxergam o que ele fez no seu mandato”. Pior que muita gente anda dizendo que era feliz e não sabia... será que os assessores do Cavani o convenceram que ele é o responsável pelas casas populares? Só faltava essa para assinar o registro de o inocente do ano.

Serve pra quê?

A Câmara votou nesta semana um projeto de lei que autoriza o município a parcelar uma dívida com o Condersul (Consórcio de Desenvolvimento do Sudoeste Paulista). Laércio Lopes (PMDB) reclamou da dívida e disse que o órgão perdeu importância atualmente. “Nos últimos anos eu não consigo ver o benefício que o Condersul trouxe para Itapeva e isso está ficando oneroso para o município. As últimas parcelas de pagamento ao consórcio estava em torno de R$ 10 mil e agora, com a renegociação da dívida, serão R$ 15 mil de parcela ao mês”. A dívida chega a R$ 200 mil. Esse consórcio é uma piada e só serve para atrasar Itapeva. Deixem para os outros carregarem esse fardo.

Agora vai

A tão aguardada reforma e ampliação do Mercado do Produtor foi anunciada nesta semana. O prazo estabelecido para o início da obra é a segunda quinzena de janeiro e os recursos foram garantidos graças à uma emenda parlamentar do deputado Guilherme Mussi, de R$ 390 mil, que já está no caixa da prefeitura. Agora é aguardar o início da obra, pois no que depender da secretária de Desenvolvimento econômico Marimar Guidorzi não vai faltar empenho.

 

Capa da última edição

capa IN

Curta-nos no Facebook