oncologia 953Projeto que está sob análise no Ministério da Saúde pretende ampliar o número de vagas e oferecer outros tipos de tratamento contra a doença

Quem passa em frente aovultoso prédio localizado na esquina da Rua Mário Prandini e vê as portas fechadas não imagina que lá dentro 200 pacientes de Itapeva e de outros 14 municípios da região estão recebendo tratamento especializado contra o câncer. Desde 2015, o prédio abriga a Unidade do Câncer de Itapeva (UCI), que funciona desde 2011,atendendo pacientes da rede pública encaminhados pelo AME, além de pacientes de convênios médicos e particulares.

O atendimento é feito por uma equipe multiprofissional do Ambulatório de Oncologia, formada por enfermeiras, assistente social, psicóloga, farmacêuticas, nutricionista, além da equipe médica composta por oncologista, urologista, nefrologista, cirurgião geral e cirurgiã plástica.

Pelo SUS, o caminho para chegar ao diagnóstico é composto de três etapas. Primeiro, o paciente passa pelo Posto de Saúde e, quando há suspeita, ele é encaminhado ao Ambulatório Médico de Especialidades (AME). Confirmadoo diagnóstico, é feita a biópsia e o paciente é encaminhado ao UCI para definir a conduta e o tratamento que será feito.

Demanda

O número de vagas oferecidas ainda é insuficiente para suprir a demanda e por conta disso muitos pacientes continuam sendo encaminhados para tratamento em outras cidades. Mas um projeto elaborado pela Santa Casa e que está sob análise do Ministério da Saúde pode mudar esse quadro. Se for aprovado, a Unidade do Câncer de Itapeva poderá não só ampliar onúmero de vagas, mas passar a oferecer outros tipos de tratamentos contra o câncer, incluindo a radioterapia.

“Uma vez habilitada essa Unidade pelo Ministério da Saúde passaremos integrar a Rede de Oncologia. Trata-se de um grande sonho que com certeza irá aliviar as grandes dificuldades enfrentadas pelos pacientes do SUS para o acesso dos serviços nesta região do Sudoeste Paulista”, explica o superintendente da Santa casa, Aristeu de Almeida Camargo Filho.

Capacidade e estrutura física a Unidade tem de sobra.O prédio possui quatro andares com instalações modernas para a realização de consultas, cirurgias, quimioterapia e cirurgias plásticas reparadoras. Com os recursos disponíveis atualmente, a UCI está preparada para atender praticamente todas as neoplasias, com exceção de hematologia (leucemia-câncer no sangue), cânceres localizados em cabeça e pescoço e pediatria.

Após o credenciamento, espera-se que UCI absorva, num primeiro momento, apenas casos novos. Os pacientes que estão realizando tratamento em outros centros de saúde permanecerão nessas unidades. Tudo vai depender do número de vagas que o Ministério de Saúde irá disponibilizar para Itapeva.

Capa da última edição

capa IN

Curta-nos no Facebook